Reconhecimento da ocupação de Cuidador

É uma ocupação reconhecida pelo Ministério do Trabalho, desde 2001

ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária - define: Cuidador de Idoso como a “pessoa capacitada para auxiliar o idoso que apresenta limitações para realizar as atividades da vida diária”- 2005

Cuidar é uma Profissão

Cuidar - é ter uma atitude constante de ocupação, preocupação, responsabilidade, envolvimento e ternura para com o semelhante!

Princípios:

  • Todos os Seres necessitam de cuidados ao longo da vida;
  • Todas pessoas cuidam de outras, de forma natural;
  • Cuidado: é essencial para quem oferece e quem o recebe. Portanto, cuidar é algo natural do Ser Humano, e, pode se constituir em um papel social e em uma profissão: a de Cuidador.

O CUIDADOR na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO)

A CBO é responsável pelo reconhecimento da existência de determinada Ocupação, que representa a identificação, a descrição, nomeação e um código identificador;

Somente assim, as ocupações passam a fazer parte dos registros e estatísticas do Ministério do Trabalho;

A regulamentação da profissão, por outro lado, é realizada por Lei , no Congresso Nacional, e determina os critérios, qualificações e condições para o exercício.

IDENTIFICAÇÃO de Cuidadores na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO)

Número - 5162: Cuidam de bebês, Crianças, Jovens, Adultos e Idosos, zelando por: Bem-estar, Saúde, Alimentação, Higiene Pessoal, Educação, Cultura, Recreação e Lazer da pessoa assistida.

Títulos : 5162 – 05 – Babá, Baby-sitter, Pagem 5162 – 10 – Cuidadores de Idosos, Gero-sitter 5162 – 15 - Mãe crecheira, mãe substituta.

Formação e Experiência: Ocupações acessíveis para pessoas com dois anos de experiência, passando por Cursos e Treinamentos. A formação mínima varia da 4ª série do Fundamental ao Ensino Médio.

Principais atribuições do Cuidador – CBO

A - CUIDAR DA PESSOA

Informar-se sobre a pessoa cuidada

Cuidar da aparência e higiene pessoal do Idoso

Observar os horários das atividades diárias

Ajudar no banho, alimentação, no andar e nas necessidades fisiológicas

Estar atento às ações desenvolvidas pelo Idoso

Informar-se do dia a dia, no retorno de sua folga

Manter o lazer e a recreação, no dia a dia

Relatar o dia a dia da pessoa cuidada para os Responsáveis

Desestimular a agressividade

B – CUIDAR DA SAÚDE

Observar temperatura, urina, fezes e vômitos

Controlar e observar a qualidade do sono

Ajudar nas terapias ocupacionais e físicas

Ter cuidados especiais com deficiências e dependências físicas

Manusear adequadamente o idoso

Observar alterações físicas

Observar as alterações de comportamento

Lidar com comportamentos compulsivos e evitar ferimentos

Controlar guarda, horário e ingestão de medicamentos

Acompanhar o idoso em consultas e atendimentos médico hospitalar

Relatar a orientação médica aos Responsáveis

Seguir a orientação médica

C – PROMOVER O BEM ESTAR

Ouvir a pessoa, respeitando sua necessidade individual de falar

Dar apoio psicológico e emocional

Ajudar a recuperação da autonomia, dos valores e da afetividade

Promover momentos de afetividade

Estimular a independência

Orientar e acompanhar na sua necessidade espiritual e religiosa

Respeitar a pessoa em seus hábitos, gostos e valores

Encaminhar a pessoa a outros profissionais

D – CUIDAR DA ALIMENTAÇÃO

Participar da elaboração do cardápio

Verificar a dispensa com frequência

Observar a qualidade e a validade dos alimentos

Fazer as compras conforme cardápio

Preparar a alimentação

Servir a refeição em ambientes e em porções adequadas

Estimular e controlar a ingestão de líquidos e de alimentos variados

Reeducar os hábitos alimentares, se possível

E – CUIDAR DO AMBIENTE DOMICILIAR E INSTITUCIONAL

Cuidar dos afazeres domésticos relativos ao Idoso

Manter o ambiente organizado e limpo

Promover adequação ambiental

Prevenir acidentes

Administrar o dinheiro recebido

Fazer compras para o idoso ( e se necessário para a casa)

Cuidar da roupa e objetos pessoais do idoso

Preparar o leito de acordo com as necessidades do idoso

F – INCENTIVAR A CULTURA E EDUCAÇÃO

Estimular / resgatar o gosto pela música, dança, esporte

Selecionar jornais, livros e revistas de interesse do idoso

Ler estórias, textos, notícias

Organizar biblioteca doméstica

G – ACOMPANHAR EM PASSEIOS, VIAGENS E FÉRIAS

Planejar e fazer passeios

Arrumar a bagagem

Preparar a mala de remédios

Preparar documentos e lista de telefones úteis

Preparar alimentação da viagem com antecedência

Momentos de PIC NIC